Ativação muscular e Capacidade de produção de Força no Ciclismo


A fadiga muscular pode ser definida como a incapacidade funcional na manutenção de um nível esperado de força.¹

Vamos abordar neste nosso artigo de hoje, a modalidade Mountain Bike maratona (XCM) do Ciclismo. Este esporte é considerado um esporte complexo, as competições são divididas em XCO (provas de Cross Country), caracterizada por um circuito relativamente curto com obstáculos diversos, subidas, descidas onde cada categoria deve realizar um número de voltas determinadas pela organização e o XCM (provas de maratona), caracterizada por um circuito, onde os competidores realizam apenas uma volta, geralmente os circuito tem mais de 30Km.

Nas competições de XCM (maratona), os atletas precisam manter uma alta intensidade (mais de 85% da FC max.) por um tempo prolongado (mais de 180 minutos), acarretando assim um aumento na velocidade do processo de fadiga muscular. Dimitrova NA e Dimitrov GV, definem fadiga muscular como um conjunto de alterações decorrentes do trabalho ou exercício prolongado, gerando incapacidade funcional na manutenção de um nível esperado de força, podendo afetar os músculos e o sistema nervoso central durante a realização de exercício intenso em atletas.

Lepers R, Maffiuletti NA, Rochete L, Brugniax J, Millet GY , afirmam que como conseqüência das modificações metabólicas causadas pela fadiga durante a pedalada, podemos apontar as mudanças nos padrões de ativação muscular e na capacidade de produção de força. Tais alterações têm sido descritas na literatura e podem ter repercussão na magnitude, direção e sentido de aplicação das forças no pedal, afetando assim a técnica da pedalada e, conseqüentemente, o desempenho do atleta.

A metodologia Semeare de Treinamento Multi Esportes, dedica uma parte da seção de treino com foco exclusivo de ativação muscular, pré e intra treinamento. Acreditamos que um músculo que não consegue ser acionado no momento que foi solicitado, pode diminuir a eficiência do movimento, sobrecarregar estruturas próximas na intenção de suprir a deficiência causada pela não ativação daquele músculo e finalmente gerar lesão. O que nenhum atleta, técnico e/ou cliente deseja.

A metodologia Funcional de Treinamento Semeare, desenvolvida em 13 anos, tem como foco o movimento. Padrões funcionais de movimento humano, treinamento das valências e variáveis físicas e neural, treinamento de força, correção de padrões indesejáveis, potência muscular, são componentes certos e indispensáveis em qualquer dia das rotinas de treinos dos nossos clientes.

Equipe Semeare, desde 2004

 


Sobre admin

Centro de Treinamento Físico Semeare. Fundado em 2004 somos um centro de atividade voltado ao movimento. Treinamento Integrado, Kettlebell Training, Avaliação Funcional do Movimento. Treine diferente, mas treine com qualidade. Salvador-BA

Deixe um comentário